Brasil na alienação dos sentidos negativos da política, corrupção generalizada, a falta de reforma política... o ficha limpa não passa o Brasil a limpo!

Enfim, este país de vossas excelências, as mariposas políticas, o povo vive de utopia, pela miséria controlada afim de eleições e reeleições, donde o dinheiro público é investido ao bem patrimonial de políticos; e os jovens se perdem em redes sociais falando que vão ao banheiro!


março 27, 2012

Senador do Jogo do Bicho ??

Após reunião nesta terça (27) com o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, parlamentares da Frente de Combate à Corrupção afirmaram que Gurgel anunciou o envio ao Supremo Tribunal Federal (STF) de um pedido de abertura de inquérito para apurar a relação do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e outros deputados e senadores com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Cachoeira foi preso em fevereiro pela Polícia Federal sob suspeita de chefiar uma quadrilha que explora o jogo ilegal.

Segundo a assessoria da Procuradoria, Gurgel deu a informação sobre o pedido de abertura de inquérito em reunião com os parlamentares da frente na tarde desta terça. De acordo com a Procuradoria, há "indícios" de envolvimento de pessoas com foro privilegiado com o jogo ilegal. Não há prazo para que o pedido seja remetido ao Supremo.

Após o envio, o pedido de abertura de inquérito será distribuído a um ministro do STF que decidirá sobre a abertura ou não de inquérito.

"Nós pedimos, em caso de envolvimento de parlamentares e membros do Congresso Nacional, denúncia ao Supremo Tribunal Federal. Essa providência, por parte do procurador-geral da Repúbliuca, nos foi informada que será tomada", disse Randolfe Rodrigues.

“Ele [Gurgel] está em vias de concluir a análise do material que recebeu e isso já já será encaminhado ao Supremo Tribunal Federal”, disse o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), integrante da frente.

Reportagem de "O Globo" de sexta-feira (23) afirma que gravações telefônicas em poder da PF mostram que o senador pediu R$ 3 mil emprestados e vazou informações de reuniões oficiais para Carlinhos Cachoeira. Cachoeira foi preso pela PF no fim de fevereiro em uma ação contra o jogo ilegal e está em uma prisão federal em Mossoró (RN). O PGR já havia afirmado que, além de Demóstenes, gravações da PF apontam o envolvimento de outras autoridades com foro privilegiado.

O grupo de parlamentares foi recebido por Gurgel e entregou um ofício no qual cobrou "máxima urgência" na avaliação das denúncias. Na semana passada, Gurgel informou que investiga desde 2009 elo de autoridades com jogo ilegal.

Randolfe Rodrigues também afirmou que o PSOL vai entrar com representação nesta quarta-feira (28) no Conselho de Ética do Senado sobre as denúncias contra o senador. Depois de protocolada a representação, caso o senador renuncie estará inelegível por oito anos, de acordo com a Lei da Ficha Limpa.

Segundo os parlamentares, Roberto Gurgel disse que vai encaminhar à Câmara e ao Senado os autos da operação Monte Carlo, da Polícia Federal, e o nome dos parlamentares que supostamente teriam ligações com o jogo ilegal.

Afastamento

Nesta terça, em carta ao presidente do DEM, senador Agripino Maia (RN), o senador Demóstenes Torres pediu afastamento da liderança do partido no Senado.

"A fim de que eu possa acompanhar a evolução dos fatos noticiados nos últimos dias, comunico a Vossa Excelência o meu afastamento da liderança do Democratas no Senado Federal", afirmou Demóstenes Torres no texto da carta (veja ao final desta reportagem).
saiba mais

O presidente do DEM, senador Agripino Maia (RN), afirmou nesta terça que, se comprovadas as denúncias, o partido vai "se mover".

"Não é que se abra discussão sobre expulsão, mas qual a gravidade das denúncias? Qual a qualidade das denúncias? O que existe? Se a Procuradoria dispõe de elementos e se os elementos são contundentes, é evidente que o partido irá se mover. O que é preciso é que a Procuradoria apresente os fatos que tem para que o partido e a nação avaliem a gravidade e a qualidade da denúncia", afirmou o líder antes de participar da reunião da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.

Relatório da PF

Nesta segunda, a Corregedoria Parlamentar do Senado pediu à Procuradoria-Geral da República acesso a um relatório da Polícia Federal que contém o teor de conversas entre Demóstenes e Carlinhos Cachoeira. A Justiça Federal negou revogar a preventiva de Cachoeira.

O corregedor do Senado, Vital do Rêgo (PMDB-PB), diz que só poderão ser tomadas providências na Casa depois que os parlamentares tiverem acesso ao material. As informações são do G1.

Correio da Bahia

março 12, 2012

BH - A greve de ônibus é contra quem?

Não foi o povo belorizontino quem recusou dar o aumento para a categoria...

Porque os rodoviários não liberam as catracas para todos os passageiros e prejudiquem quem de direito...??

março 07, 2012

Assaltos... questão de segurança do Estado ou também dos empresários???

Muito tem se mostrado de imagens de assaltos, qualquer lugar comercial possui câmeras de segurança(??);
Para todo lado se monitora os locais das empresas, sejam lojas de roupas, padarias, estacionamentos, lotéricas, bares e restaurantes, blá, blá, blá...

Há muito reclamação dos empresários quanto a segurança pública. Entretanto, não encontramos nestes estabelecimentos, nenhuma segurança privada.

Pois, sem lógica alguma, não existe investimento por parte empresarial em suas próprias seguranças; nas lotéricas, por exemplo, a circulação de dinheiro é muito grande, são "mini"
agências bancárias, mas, privadas de segurança própria; os proprietários de comércios somente se preocupam com os ganhos e por conseguinte, somente investem em câmeras, como se estas fossem inibir a bandidagem...

Vez por outra, diuturnamente, quando dos assaltos, furtos, e, costumeiramente, mediante o emprego de violência, o grito é sui generis: Falta segurança pública!!!

Mas, o que os pequenos empresários tem feito por si mesmos?? Nada! Deixam a segurança por conta do Estado e na violência contra seus funcionários.

Segurança privada, segurança empresarial, segurança particular.
Porque não são empregadas em estabelecimentos comerciais??

.

março 03, 2012

Delegado de tornozeleira??? O delegado de carreira da Polícia Civil deixou a cadeia há menos de duas semanas, por força de um habeas corpus.

Um ex-deputado federal que é réu em dois processos por homicídio vai assumir o posto de delegado-adjunto em Maceió, mesmo obrigado pela Justiça a usar um dispositivo de monitoramento.

A nomeação do ex-deputado federal Francisco Tenório foi divulgada nesta quarta-feira (29) no Diário Oficial de Alagoas.

O delegado de carreira da Polícia Civil deixou a cadeia há menos de duas semanas, por força de um habeas corpus. Ele é acusado de dois homicídios, mas ainda não foi julgado.

Nesta quarta, o ex-deputado foi a Delegacia de Acidentes e Delitos de Trânsito para conhecer o novo local de trabalho. Ele assume nesta quinta-feira (1º) e vai ter de se acostumar a ficar 24 horas com uma tornozeleira eletrônica que vai monitorar cada passo dele.

O uso do equipamento que emite sinais de localização por satélite e por rede de telefonia celular foi determinado pela Justiça. Francisco Tenório não pode deixar Maceió sem autorização, nem circular pelas ruas depois da 20h.

"Em uma região onde não há cobertura de telefonia e existe cobertura de GPS, no momento em que esse sentenciado, que está monitorado, retornar para um local onde essa cobertura existe, todas as posições do GPS serão atualizadas", afirma Carlos Luna, superintendente de Administração Penitenciária de Alagoas.

Para o sindicato dos policiais civis do estado, os delegados investigados recebem tratamento diferenciado. “Os delegados vêm tendo a proteção da corregedoria, enquanto os agentes e escrivães vêm sendo punidos, inclusive companheiros já foram expulsos, sem que ocorresse a condenação na Justiça", diz José Edeilto Gomes, vice-presidente do Sindipol de Alagoas.

O diretor da Polícia Civil Arnaldo Soares defendeu a nomeação: "Até aqui não houve nenhum julgamento a esse respeito. Quer dizer, nós temos que nos antecipar? Temos que aguardar o resultado de tudo isso. Eu não vejo, a não ser que ele fosse para uma delegacia para investigar homicídios, este tipo de coisa. Mas, não, é um trabalho burocrático. Ele vai fazer um trabalho, até para justificar o salário que está recebendo. Não tem problema nenhum", conclui.

Nesta quarta-feira a noite, a Justiça de Alagoas decidiu afastar Francisco Tenório do cargo. E o ex-deputado também terá que entregar as armas a Polícia Federal.

O advogado dele disse que ainda não foi informado da decisão, mas adiantou que vai recorrer. Francisco Tenório nega envolvimento nos crimes de que é acusado.


Passemos o Brasil a limpo.